quarta-feira, 2 de março de 2011

Três tipos do arrebatamento

Nos cruciais dias em que vivemos, muitos esperam que algo extraordinário ocorra. A Bíblia abunda em profecias que permitem concluir que estamos próximos da vinda do Senhor Jesus Cristo para arrebatar a sua igreja. Este acontecimento está prefigurado no Antigo Testamento mediante três personagens: Enoque, Isaque e Ló. Vejamos como eles nos mostram diferentes aspectos deste acontecimento.

Enoque. Em Gênesis Cap. 5 é nominado os primeiros descendentes de Adão. De todos eles é dito que viveram e morreram. Entretanto, do sétimo é dito: "E caminhou Enoque com Deus ... e desapareceu, porque Deus o levou" (v. 22, 24). Enoque foi arrebatado antes do dilúvio acabar com todo ser vivente. É, portanto, um belo tipo dos que não dormirão, mas sim serão "transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos" (1 Cor. 15:51-52).

Isaque e Rebeca. A história de Isaque e Rebeca nos mostra detalhes preciosos do que será o encontro de Cristo e a igreja no rapto. Abraão, pai de Isaque, envia o seu criado a procurar uma esposa para seu filho nas longínquas terras. Este a traz ricamente embelezada. Logo depois de atravessar o deserto, chega onde vive o noivo. Este saiu ao campo para passear e ali a recebe. Em seguida, leva-a para a sua tenda, e ali a ama.

Tal como o criado, o Espírito Santo foi enviado para preparar uma esposa para Cristo. Para esse fim, ele a ataviou com ricas vestimentas e dons, e a traz pelo deserto do mundo até o encontro com o seu Amado. "Logo, nós os que vivemos, os que temos ficado, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens para o encontro do Senhor no ar, e assim estaremos para sempre com o Senhor" (1 Tes. 4:17).

. Este era um homem justo que vivia em Sodoma, afligido pela vida depravada que eles levavam. Até que um dia Deus decidiu destruir a cidade, e enviou dois anjos para que tirassem a Ló da cidade, junto com a sua família. Mas seus genros não fizeram caso, e pereceram. A dureza e incredulidade dos ímpios é tal que tampouco se persuadiriam ainda que alguém se levantasse dos mortos para lhes testemunhar (Lc. 16:31).

Enquanto fugiam de Sodoma, a esposa de Ló olhou para trás, e se tornou numa estátua de sal. Jesus disse: "Lembrem-se da mulher de Ló. Aquele que procura salvar a sua vida, perde-la-á; e todo aquele que a perde, salva-la-á" (Lc. 17:32-33). O exemplo desta mulher nos mostra que nem todos os cristãos serão arrebatados. "Digo-lhes que naquela noite estarão dois em uma cama; um será tomado, e o outro será deixado" (Lc. 17:34).

O Senhor adverte: "Olhem por vós mesmos, para que seus corações não se carreguem de gulodice e embriaguez e dos cuidados da vida, e venha de repente sobre vós aquele dia" (Lc. 21:34). É preciso caminhar com Deus, como fez Enoque, afligir cada dia a alma justa como fazia Ló, e esperar a vinda do Filho de Deus, para ter a felicidade, como Rebeca, de ir ao seu encontro 'no campo'.