domingo, 29 de março de 2015

O repouso do Senhor

O Senhor Jesus Cristo tem pleno cuidado de nós; ele conhece todas as nossas necessidades e sempre as supre. Se ele alimenta as aves do céu e veste as ervas do campo, quanto mais a nós? (Mat. 6:26; 28-30). Mas ele quer que aprendamos a descansar nele; que entremos em seu repouso. Por isso em 1ª Timóteo 2:1-3 o apóstolo Paulo nos aconselha que permaneçamos em constante oração para que vivamos quietos e repousadamente, porque isto é bom diante de Deus. Mas isto não é só um conselho do apóstolo, mas também um mandato de Deus, para que conheçamos que ele é Deus, e que está conosco (Sal. 46:10-11).

Hebreus nos fala sobre o povo do Israel, o qual lhe negou a entrada no repouso por sua incredulidade e desobediência (Heb. 3:18-19); quer dizer, o não poder descansar em Cristo é uma conseqüência do nosso pecado de incredulidade. Se não aprendermos a descansar e a confiar no Senhor, é porque não cremos no Senhor; e, além disso, desobedecemos ao seu mandato de estar quietos e repousar nele. Só aqueles que crêem no Senhor são os que podem entrar em seu repouso. (Heb. 4:3a). Por isso aqui mesmo em Hebreus 4:1 também nos exorta a que tenhamos temor de Deus, para não acontecer que permanecendo ainda a promessa do seu repouso, alguns não a tenham alcançado. Porque, além disso, caímos em outro pecado: a falta de temor a Deus, e, além disso, nos leva a ser néscios, visto que o princípio da sabedoria é o temor do Senhor (Prov. 1:7).

Em Mateus 15 é narrado a multiplicação dos pães e dos peixes. Jesus mandou que a multidão se sentasse; e em seguida foram saciados. Primeiro o repouso, depois a plenitude. Igual no Pentecostes (Atos 2:1-2). Os discípulos, enquanto esperava a promessa, eles estavam sentados (em estado de repouso), então foram cheios do Espírito Santo.

Este mesmo repouso é quando somos vencedores, não por nós mesmos, mas sim por Cristo, mas só quando descansamos nele. Em 2 Crônicas 20:16-17 o Senhor nos manda estar quietos na guerra, porque ele é quem peleja a batalha por nós. Por isso Isaías 30:15 nos diz que no descanso e no repouso seremos salvos. E em quietude e confiança estará a nossa fortaleza. Esta é a maneira de enfrentar qualquer situação que inquiete as nossas almas: descansando em Cristo (Sal. 62:5).

Mas este não é um repouso qualquer, mas é um repouso consagrado ao Senhor, um repouso santificado (Jer. 17:21-22), pois Cristo é o nosso repouso e este repouso é sinal entre Deus e o seu povo (Êx. 30:13). Por isso este repouso é motivo de festa e regozijo no Senhor (Ester 9:17-18). Enquanto eu descanso, o Senhor supre todas as minhas necessidades. Por isso Hebreus 4:11 nos exorta a procurar entrar no repouso; e antes diz que "se hoje ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações, como no dia da provocação", pois o não entrar no repouso do Senhor é causa da nossa incredulidade, é motivo de desobediência, falta de temor, necedade e, além disso, provoca a ira do Senhor. Como Israel, que tentou o Senhor no dia da provocação, e jurou o Senhor em sua ira que não entrariam em seu repouso. E vagaram 40 anos no deserto.